Review - Death Note (2017)

Um review técnico e isento sobre a versão ocidental de Death Note.

Desde o anúncio do filme de Death Note até a revelação do cast de atores que atuariam nele, sempre houve uma rejeição enorme por parte dos fãs do anime/manga ao projeto.

O que é parcialmente bom, visto que sem hype não há decepções e não caracteriza como "flop" em caso de má recepção.

Comigo não foi diferente, com expectativa 0 e intrigado pela óbvia descaracterização de personagens da obra original a julgar pelo elenco envolvido, assisti sem muitas pretenções porém com uma única esperança: que fizessem um filme bom o suficiente para motivar quem não conhecia o anime/maga se interessar por ele e desfrutar esse ícone da nossa cultura Otaku.

O que não foi o caso.

Aquele olhar confiante de quem sabe que vai poder usar um caderno sobrenatural pra conquistar a cocota líder de torcida.

O screenplay do filme, fotografia, intro com a Reckless do Australian Crawl e pra minha surpresa, algumas atuações (L, sobretudo), ficaram dignas de uma boa produção para os padrões americanos. Ou seja, o filme ficou "bonito".

Oh sim, tivemos até alguns gores ocasionais!

Gostei do shinigami também. Apesar do Willem Dafoe, que era o expoente técnico do elenco ter feito basicamente mo caps (pra quem não sabe é colocar uns sensores no corpo e atuar, depois a imagem é digitalizada e editada por computadores) e do Ryuk ter aparecido turvo ou na bruma na maioria das cenas, as intervenções deles foram bacanas.

O que houve de errado então?

Roteiro fraco e vago. Final forçado. Fracasso total em extrair o que melhor havia no anime:

- O complexo e inteligente confronto entre o Raito e o L.

- Reviravoltas e surpresas.

herp derp que é isso que simplesmente caiu nos meus pés?

Mas por quê?

Principalmente personalidades. A ideia de tornar o Light um nerd revolts vingativo traçando um paralelo com os atiradores nas escolas que infelizmente surgem nos USA foi interessante. Mas torná-lo um beta foi um dos fatores que impossibilitou este conflito.

Por seu lado, o L apesar de gostar de doces e de apreciar posições extravagantes ao sentar-se, é mais um notável adivinho do que detetive. Além de que pra alguém que tem uma péssima dieta e se priva de sono, tem um preparo físico felino. Sem falar em sua imprudência (talvez por isso a escolha da Reckless como música parte do filme :p). E o pior: não se fez parecer astuto ou genial e nenhum momento.

Um dos pontos fortes de quaisquer animes sempre foi a personalidade de protagonistas e vilões. Ou com uma história boa, manias cativantes, ideologias.. no filme em questão você não verá nada disso.

A Mia (misa) teve participação preponderante porém mais genérica e previsível, impossível.

Com roteiro pobre e personagens sem background qualquer coisa parece forçada e sem graça.

Yo! Não me pergunte como mas eu sei que você é Kira!

Conclusão:

Não interessa se você for fazer um live action, adaptação, remake, reboot, sequência, etc., se você não capatar a essência e não tirar o que há de melhor da obra original, não vai ficar legal.

Não foi dessa vez que Death Note recebeu um filme digno (não gostei dos japas também). Ao que parece haverá uma sequência, nos resta rezar para que ambos os filmes se complementem e assim preencham as lacunas deixadas pelo primeiro.

"Gráficos" (screen + foto): 7/10

Trilha sonora: 8/10

Plot: 4/10

Diversão: qual?

Gore surpresa: 7/10

Nota geral: 5/10

 

506 Visualizações